janeiro 28, 2021

Ah, quando eu mudei de vida...

Há dias fui entrevistada para um estudo sobre Transições Radicais de Carreira e pus-me a pensar que muitas vezes temos a tentação de falar sobre as mudanças de vida que fizemos, como se tivesse sido algo no passado por que passámos e que aprendemos e ponto. Final Feliz. 

E mais, sentimos até que os outros esperam ouvir esse final feliz. Ou não foram eles ter connosco para se inspirarem?

Pois é, mas não há finais felizes em matéria de desenvolvimento pessoal. Não há.

Há dias uma prima minha dizia-me para imaginar uma espiral. Nós vamos evoluindo e, apesar de situações similares nos acontecerem, nós podemos estar a passar por elas de um ponto diferente daquele que passámos anteriormente. As coisas não voltam exatamente onde estavam antes, porque de facto aprendemos e evoluímos, mas que não tenhamos a ilusão de que mudamos de vida e agora estamos muito felizes, sabemos tudo sobre esse assunto, ultrapassamos tudo e até já podemos ensinar aos outros como fazê-lo, porque não é assim.

Não sabemos tudo, apesar de acharmos que fizemos uma grande coisa para nós. E não, não aprendemos tudo sobre essa lição. Aparecerão lições mais à frente que nos irão desafiar e vamos sentir-nos novamente com medo. Seremos novamente capazes de ultrapassar e sentiremos novamente a sensação de grande realização. Mas não, também não será dessa vez que dominaremos a arte de viver, porque ela surpreende-nos a cada momento e quando menos esperarmos teremos novamente mais uma liçãozinha para nos lembrar da nossa pequenez e da nossa humildade.


Quem procura uma mudança para ter um final feliz desengane-se. Tal como no tema do amor, finais felizes só acontecem nos filmes... Na vida real, a vida feliz sai do corpo todos os dias, sempre que acordamos de manhã e dizemos para nós mesmos "hoje eu decido ser feliz" 🙏



Encontramo-nos na próxima história de desenvolvimento pessoal 😉

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
OverTrail.com

Quando mudei de vida


Related Articles

0 comments:

Publicar um comentário

Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.