janeiro 10, 2020

Dubai e a Multiculturalidade

Uma cidade que encontra pessoas de todas as cores, religiões e feitios.

Tal como Istambul, o Dubai também fica num ponto muito estratégico e por isso recebe pessoas de todo o mundo.
Achei interessante perder-me no maior shopping do mundo ou de ver o edifício mais alto do mundo, mas o que mais gostei mesmo foi de me perder pelos bairros dos indianos e africanos. O Dubai não me atraiu particularmente, mas também só visitámos por um dia. A sensação com que fiquei é que é um gigante parque de diversões montado no nada, que junta muitas pessoas à volta da diversão e das compras. Se por cá ficasse uns tempos iria gostar de perceber como é a vida das pessoas que cá vivem, nos diferentes estratos sociais, religiosos, etc e como interagem uns com os outros.
Vemos indianos e outras nacionalidades com trabalhos mais indiferenciados, que provavelmente saíram do seu país em busca de uma vida melhor.

Embora as culturas se encontrem, encontram-se de uma forma desigual.

Nalgumas zonas mais pobres do Dubai éramos os únicos entre indianos e africanos e várias vezes fui a única mulher. Como visitámos no dia de oração deles, equivalente ao nosso domingo, vimos milhares de pessoas a rezarem nas ruas dos bairros. Todo o cantinho serve para colocar uma esteira e fazer a oração!

Em certos bairros vimos anúncios de arrendamento que restringem pessoas de determinada religião. Vemos que diferentes nacionalidades e religiões distribuem-se em diferentes bairros. Tal como em Istambul!

A diferença é que grande parte das pessoas está cá só de passagem, para "usufruir" ou para "servir" uma experiência megalómana.






Related Articles

0 comments:

Publicar um comentário

Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.