sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Kuala Lumpur multicultural e de contrastes

A Malásia tem um outro pólo de multiculturalidade incrível!

Depois de 9 dias em Kuala Lumpur, a minha percepção é que não é uma cidade bonita, mas é uma das cidades que mais vale a pena visitar pela diversidade tão invulgar. Muito mais do que em Istambul ou no Dubai!

Nas ruas cruzam-se todos os tipos de pessoas, mas percebe-se que cada uma delas está numa pequena bolha e pertence a uma determinada "casta" da sociedade. Fascina-me sentar na rua a olhar para toda esta diversidade e tentar perceber como funciona este sistema!
A experiência de fazer parte deste sistema tão complexo é fascinante!

Fomos ao bairro mais antigo de Kuala Lumpur, que fica apenas a cerca de 1 ou 2 kilometros das grandes torres, as Petronas. Novamente uma paisagem de grande contraste entre as pequenas e simples casas originárias da Malásia e os grandes e modernos edifícios de Kuala Lumpur.
Este bairro tem imensa vida local, com mercado a preços muito mais baratos e vários restaurantes e comida de rua.
Uma verdadeira relíquia, que não podem mesmo perder na vossa visita a Kuala Lumpur!
Fiz um vídeo a falar sobre este bairro, que podem ver abaixo:


É uma realidade que parece inacreditável para nós, mas existem carruagens só para mulheres na Malásia, mas também noutros países da Ásia. Cada esquina que passamos vemos algo diferente e é mais uma viagem dentro de nós mesmos tentarmos perceber porque é que certos povos, religiões, culturas têm certos hábitos. Normalmente há uma razão!



E para aqueles que ainda pensam que a Malásia é mais um fim do mundo, este é o maior terminal de bus de Kuala Lumpur, que mais parece um aeroporto!


sábado, 22 de fevereiro de 2020

Alternativa à compra das garrafas de água 💧

Olá! Encontrámos uma boa alternativa ao consumo de garrafas de plástico! 
Esta máquina enche as nossas garrafas com água tratada :)

Beijinhos e abraços e encontramo-nos na próxima história!


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Um mês em Koh Phangan, Tailândia

Olá! Estivemos um mês na ilha de Koh Phangan e quis compilar algumas ideias da nossa experiência aqui no blogue, para quem possa eventualmente estar interessado em vir cá visitar.

O ano passado foi bastante intenso, a viver, trabalhar e a viajar na nossa autocaravana e por isso sentimos que precisávamos de uma espécie de "férias", embora nos mantivéssemos a trabalhar online, claro. Estarmos mais tempo em cada sítio, numa casa, para termos mais independência um do outro, e também queríamos calor, mar e sol e eu queria muito fazer yoga de uma forma mais intensiva.
Falei com uns amigos nómadas digitais, que nos falaram desta ilha como sendo uma espécie de hub de espiritualidade, principalmente numa determinada zona da ilha. E foi assim que viemos parar a Koh Phangan.

Em que zona da ilha ficar
Apesar de ser uma ilha pequena, Koh Phangan atrai vários tipos de pessoas diferentes. 

Na zona Sul da ilha encontramos essencialmente jovens à procura de festa. É na zona sul onde se faz a famosa "Full Moon Party", que acontece uma vez por mês e atrai muita gente. Nesta zona senti um tipo de turismo mais "fast", de consumo rápido. Fez-me lembrar um pouco Albufeira no Algarve, com aqueles pubs e um estilo atrativo para os estrangeiros e para a festa.
Esta zona é conhecida pelo movimento "inconsciente". Existem grupos de facebook deste movimento, onde são partilhadas as festas, como por exemplo o Koh Phangan unconscious community.
Esta é a zona mais conhecida e que passa mais para fora desta ilha, mas a verdade é que esta ilha tem outras facetas bem diferentes!

Na zona Norte encontramos um ambiente muito mais calmo. A Este vemos mais famílias e um turismo com talvez maior poder económico. A Oeste temos as melhores praias (Secret Beach, Haad Yao, Salad, Mae Haad) e em Koh Ma a melhor zona da ilha para fazer mergulho.
Gostámos especialmente de Chaloklum, por ser uma vila piscatória e nos parecer mais local e a vida um pouco mais barata.
Srithanu é a zona dos hippies e das pessoas que estão interessadas em yoga, espiritualidade e desenvolvimento pessoal. Esta zona é conhecida pelo movimento "consciente" e existem também vários grupos onde colocam os eventos que acontecem na ilha ligados a este movimento. São eles:

A zona do centro, Thong Sala, é onde converge, mais pessoas, dado ser a capital da ilha e onde se encontram os grandes supermercados e lojas. É uma zona interessante pela diversidade de pessoas e porque tem bastante vida local, mas não me pareceu um lugar agradável para ficar a dormir, até porque não tem praia.

Fizemos um pequeno vídeo a explicar estas várias zonas da ilha, que pode ser visto no link abaixo:



Alojamento
Queríamos estar um mês na ilha, por isso marcámos as primeiras 4 noites num hotel e depois a nossa ideia era alugar uma mota e andar pela ilha à procura de uma casa. Isto é o que faz a maior parte das pessoas e o que várias pessoas nos aconselharam fazer. 
Acontece que é época alta e nós queríamos ficar mesmo em Srithanu, por isso, quando chegámos ao terreno, percebemos que havia muitos alojamentos esgotados nesta zona, e como gostámos muito do hotel onde ficámos e nos faziam um preço mais barato de 15€/noite se ficássemos por mais tempo, acabámos por ficar.
O hotel pode ser visto neste link.
É um alojamento muito simples, mas que tem piscina e fica mesmo em frente ao mar e na parte da ilha que tínhamos interesse em ficar, já que é onde estão os centros de yoga.

Fomos ainda passar uns dias ao norte da ilha e ficámos alojados num bungalow muito bonito e extremamente limpo em Thong Nai Pan Yai. Neste vídeo fazemos uma visita guiada ao nosso bungalow, muito charmoso, por 15€/noite: https://youtu.be/HSkw7WRrnhY
Partilhamos neste link o alojamento.

Nós usamos muito o Agoda.com para procurar alojamentos na Ásia, já que tem sido o site onde temos encontrado mais oferta e a melhroes preços.
Há ainda vários grupos de facebook onde procurar casa aqui na ilha:


Comida
Em Koh Phangan come-se extremamente bem e ligeiramente mais caro do que no continente. Um prato estilo thai anda entre os 60 e os 100 baht, ou seja, entre os 1,80€ e os 3€. 
Em Srithanu, na área onde estivemos, há várias opções vegetarianas e vegan, já que muitas das pessoas que vêm para esta zona estão ligadas a um estilo de vida saudável e amigo do ambiente.

Fizemos um vídeo sobre os nossos restaurantes favoritos, que pode ser visto aqui: https://youtu.be/p2c-_D6oIfY


O que fazer
Em Srithanu não nos faltou que fazer, dado existe uma diversidade grande de escolas de yoga e atividades e eventos que acontecem simultaneamente.

Existe um site que aglomera praticamente todas as atividades da ilha - https://phangandaily.com/
Existem ainda grupos de facebook, como o Koh Phangan conscious event.

Yoga

Relativamente ao yoga, há 3 grandes escolas de yoga na ilha:
Samma Karuna
Orion Healing
One Yoga

O Samma Karuna e o One Yoga formam professores de yoga, por isso quando há professores de yoga acabadinhos de sair da forno, há aulas gratuitas de yoga para a comunidade. Faz parte do estágio deles oferecerem estas aulas à comunidade, com o intuito de contribuírem e receberem feedback.
Do que percebi, pelo menos na época alta saem novos professores de yoga todos os meses, por isso há aulas de yoga gratuitas mais ou menos duas semanas por mês.

Há ainda outros outros centro de yoga mais pequenos e mais recentes, como o Sunny Yoga, ou o HathaYoga Academy. Este último estava 5 minutos do nosso alojamento e foi onde fui a mais aulas de yoga. Situa-se numa comunidade russa e as aulas são dadas exclusivamente em russo, mas eu achei que foram das melhores aulas de yoga que tive na minha vida! Acho que os russos são muito dados ao perfeccionismo e explicam muito bem todas as posturas! ;)
As aulas eram de 2 horas de duração, muito completas, e por donativo!

Neste vídeo falo mais sobre a experiência da procura de escolas de yoga na ilha:


Onde a comunidade se junta
Todos os dias, ao pôr do sol, esta comunidade de pessoas junta-se na famosa Zen Beach. Há uma vibe muito boa, com música, há pessoas que dançam, cantam, fazem massagens, etc.
Nós fizemos um vídeo de um dos dias em que lá fomos, que pode ser visto aqui - https://youtu.be/eqpD_7iT23U


O que visitar
Bottle beach
Praia de acesso apenas a pé ou de 4x4 ou barco e por isso com menos gente.
Fizemos um vídeo da nossa visita a esta praia - https://youtu.be/zECZbanP_W4

Khao Ra
Este é o ponto mais alto da ilha, de onde se tem uma vista para toda a ilha. Infelizmente acabámos por não ir lá.

Pantip Market
Este mercado acontece ao sábado em Thong Sala e vale a pena principalmente para jantar.

Chaloklum
Gostámos bastante desta vila de vida mais local e piscatória e há um mercado ao domingo a partir do final da tarde. 
Fizemos um vídeo nesta vila que te poderá interessar - https://youtu.be/zF4-gvHzdsE

Thong Nai PanEmbora seja turística, gostámos muito desta vila, por combinar bastante bem a parte mais pitoresca com o turismo e também pela excelente praia!
Fizemos também um vídeo sobre esta vila, que poderás ver em - https://youtu.be/7ztug0J8Mbw

Passeio the elefante
Esta é uma não recomendação!
Embora possa ser tentador fazer um trekking de elefante, é importante estarmos conscientes do que isso implica para os animais. E pensarmos que sempre que damos o nosso tempo e dinheiro para um projeto estamos a financiar essa mesma realidade que queremos ver, ou não, à nossa volta. Por isso a nossa opção de consumo é a maior força que está à disposição de cada um de nós e que é importante que a exerçamos em consciência.

Fizemos este vídeo à entrada de um parque de elefantes na ilha para falar um pouco sobre turismo responsável - https://youtu.be/H6bExjtM59Q

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Koh Phangan, uma Ilha Cristal

Koh Phanang é conhecida como uma "Ilha Cristal" com grande poder de cura, já que está situada em cima de uma pedra gigante de quartzo rosa. Pedra que amplia as energias e abre ainda mais o chakra do coração.

Esta ilha é muito especial... Viemos cá parar por referência de uns amigos e agora começo a perceber que eles captaram exatamente o que procurava.
Srithanu, em Koh Phanang, é um lugar inacreditável. Parece uma pequena aldeia de brincar, com pessoas de brincar e motas de brincar. No centro da aldeia há sempre uma azáfama enorme e todas estas pessoas parecem correr numa mesma direção: em busca do amor e da (sua) verdade. Este é um dos pontos do mundo onde vem parar gente à procura essencialmente da espiritualidade e de comunidade.

É impressionante como se junta tanta gente diferente com o mesmo objetivo num lugar tão pequeno. É o que torna este lugar tão diverso, rico e tão especial.

Chegámos à Tailândia há 3 semanas e meia e tenho-me sentido muito feliz aqui na ilha.
De facto para mim viajar é essencialmente ter estas experiências e sentir-me parte de uma comunidade. Não é só o yoga, mas são todas as experiências associadas.
Com os workshops que temos feito, fomos conhecendo pessoas na ilha e agora vou na rua e conheço as pessoas e cumprimento. Esta é a parte que gosto mais! Sentir-me uma local.
Cumprimento as pessoas na rua, já sei onde compro a fruta melhor e mais barata, o restaurante que mais gosto e até já faço de "host" a pessoas que chegam à ilha.
Assim como nós fomos "acolhidos" por pessoas que já cá viviam na ilha, que nos deram dicas de como tudo funcionava, agora também nós fazemos o mesmo com uma amiga de uns amigos que cá veio parar e com uns amigos que estão para chegar na próxima 4a feira.
É muito bonita esta corrente de ajuda que se instala no mundo dos viajantes. Os que estão há mais tempo explicam como funciona aos mais novos e depois os mais novos passam a fazer o mesmo com os que chegam de novo, adicionando a sua experiência pessoal.
E como é bom passar por essas fases todas e sentir que também tenho algo a contribuir com a minha vivência e descobertas aqui na ilha!

Os finais de tarde na ilha são sempre especiais, quer estejamos mais numas de encontro com a comunidade, de dançar, cantar ou fazer um comboio de massagens, quer estejamos mais numas de ficarmos sozinhos junto ao mar ou num concerto de mantras.
Há espaço para todos neste pequeno pedaço de paraíso!

Esta estadia está a despertar várias coisas em mim e a nossa relação como casal deu um passo à frente, abrindo um pouco do véu da panóplia de formas de nos ligarmos connosco e com os outros. Já sinto missão cumprida. Aquilo que cá vinha buscar já o consegui. Acima de tudo colmatou algumas das minhas necessidades, deu-me também algumas respostas e um monte de áreas para trabalhar em casa. TPCs para o desenvolvimento pessoal, portanto!



terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Participámos num ritual de tantra para casais

Olá! Participámos no nosso primeiro ritual de tantra para casais e contamos aqui no vídeo como foi :)
Há uma ideia generalizada de que o Tantra está ligado ao sexo, mas na verdade abraça todas as dimensões do nosso ser, incluindo não só, mas também a sexualidade.
Neste experiência éramos 6 casais vestidos de vermelho e branco, num ambiente romântico e à luz das velas, a explorarem diferentes formas de contacto e de ligação profunda connosco e com a nossa cara metade.
De facto é muito importante todos os dias criarmos um espaço para cuidarmos de nós próprios e das nossas relações. Porque elas são exatamente aquilo que estamos prontos para lhes dar 💜

Um insight muito bonito que tivemos neste ritual é que quando ambos partilhámos o que mais gostamos na nossa cara metade verificámos que é exactamente aquilo que muitas vezes origina o conflito. O que mais gostamos no outro é exatamente aquilo que mais criticamos no outro. Se calhar porque é aquilo que precisamos de aprender e de cada vez que nos deparamos com essa característica percebemos que ainda não chegamos lá.

Tenho plena consciência de que somos afortunados por podermos fazer esta caminhada juntos 🙏

Saímos desta experiência com a vontade de mantermos estes rituais assiduamente, de nos nutrirmos a nós próprios e às relações mais significativas.

Beijinhos e abraços e encontramo-nos na próxima história!




domingo, 16 de fevereiro de 2020

Fascínio pela Comunidade Muçulmana

Confesso que a minha curiosidade pelos Muçulmanos aumentou ainda mais. Há qualquer coisa que me fascina nas pessoas que encontro que fazem parte desta religião!

As mulheres são doces, os homens de uma educação esmerada. Esperam pela sua vez, nunca se colocando à frente de outras pessoas. Muito pelo contrário, deixam-se ficar para o fim, mas não me parece que seja por timidez ou falta de autoconfiança. Parece-me mesmo educação.
Muçulmanos que encontrámos em serviços de atendimento ao público foram extremamente atentos e profissionais e falaram um inglês perfeito. Sempre com um sorriso genuíno, que me transmite uma sensação de confiança enorme. Muito atenciosos e carinhosos com a família deles, mas também com a sua comunidade em geral, especialmente os pares. Os homens são companheiros e as mulheres cúmplices. Quando os vejo sinto harmonia.

Gostava de me integrar numa comunidade muçulmana para conhecer melhor e ver o que mudaria na minha percepção depois de conhecer esta realidade mais de perto e a fundo. Curiosidade não me falta!

Talvez um próximo desafio? 😉


sábado, 15 de fevereiro de 2020

Malacca, presença Portuguesa na Malásia

É tanta a mistura em Kuala Lumpur, que também os nossos antepassados andaram por aqui.
Em 2008 Malacca foi declarada Património Mundial pela UNESCO. Da presença portuguesa na cidade sobrevivem ainda a Igreja de São Paulo e a Porta de Santiago da Fortaleza, conhecida como "A Famosa". Ah, e os famosos pastéis de nata!

Conhecemos nesta cidade um mochileiro francês, com quem partilhamos taxi e uma boa conversa!

Gostei da cidade, porque mantiveram muitas casas coloniais e pude sentir um cheirinho a casa 😊



quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Centros de Yoga em Koh Phangan

Olá! Neste vídeo partilho a minha procura por escolas de yoga na ilha de Koh Phangan. Existem várias escolas, umas maiores e mais comerciais, outras mais pequenas e para comunidades específicas. Há várias alternativas para vários orçamentos e inclusivamente aulas de yoga gratuitas :)



terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Descobrimos uma comunidade de apoio espetacular!

Olá! Fomos fazer uma atividade na ilha, desta vez proposta por uma comunidade de apoio, que pretende trabalhar pontos ligados ao tema do amor. Chama-se "The Circle of Lovers", ou seja, o círculo de amor. 
O tema desta sessão é sobre os limites, quais são os limites de cada um de nós. E tu, conheces os teus limites? Sabes exatamente até onde os outros podem ir? 
Não seria espetacular todos termos uma comunidade de apoio destas perto de nós para trabalharmos estas questões pessoais? :) 



domingo, 9 de fevereiro de 2020

Posto de trabalho em Koh Phangan :)

A trabalhar com vista de mar e quando dou conta tenho uma prendinha aos meus pés 🐾
Este cãozinho é dos donos do nosso alojamento. Moram aqui dois cães raça beagle super fofinhos!


sábado, 8 de fevereiro de 2020

O problema dos plásticos na ilha

Olá! Se pensamos que vemos muito plástico em Portugal, aqui vemos muito mais e é assustador... Neste vídeo contamos um pouco o que vemos no dia a dia e partilhamos ainda um projeto muito interessante que pretende reduzir drasticamente o plástico das garrafas de água e que pode ser replicado para qualquer lugar no mundo!
Trash Hero: https://trashhero.org/ 

Beijinhos e abraços e encontramo-nos na próxima história! 


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Passeio the elefante em Koh Phangan

Olá! Fizemos este vídeo à entrada de um parque de elefantes na ilha para falar um pouco sobre turismo responsável. 
Embora possa ser tentador fazer um trekking de elefante, é importante estarmos conscientes do que isso implica para os animais. E pensarmos que sempre que damos o nosso tempo e dinheiro para um projeto estamos a financiar essa mesma realidade que queremos ver, ou não, à nossa volta. Por isso a nossa opção de consumo é a maior força que está à disposição de cada um de nós e que é importante que a exerçamos em consciência. 

Aqui fica um artigo de alguém que explorou um pouco mais dobre o que acontece a estes elefantes nos bastidores: https://www.journeyingtheglobe.com/elephant-trekking-koh-phangan/
Este artigo é interessante porque o autor dá uma alternativa sustentável para quem quer fazer um passeio de elefante na Tailândia :)


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

A nossa experiência de procura de casa em Koh Phangan

Olá! Neste vídeo partilhamos a nossa experiência de procura de casa na ilha de Koh Phangan. Como fomos por quase um mês tentámos procurar uma casa para alugar, mas como era época alta tivemos alguns contratempos...


Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.