junho 01, 2021

Participação no Minimalist Travel Festival

Minimalist Travel Festival - Trabalhar e Viajar

Olá, bem-vindos! 

Tive o privilégio de ser uma das 10 oradoras do Minimalist Travel Festival, que aconteceu no dia 29 de Maio, na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa, tendo partilhado a minha experiência como nómada digital, a trabalhar online e a viajar em autocaravana.


Os temas abordados pelo festival foram:

- Minimalismo, pela Cláudia Ganhão

- Trabalhar e Viajar o Mundo, pelo Hugo Martins, Vítor Costa e Raquel Ribeiro

- Minimalismo Emocional, pela Tita Sorte

- Viagens Minimalistas em Família, pela Catarina Leonardo e Diana Rocha

- Cada "menos" são muitos "mais", pelo Rui Barbosa Batista e Pedro Moreira

- Pedalar em Família, pelo João Gonçalo Fonseca

E tivemos ainda um concerto da Cherry.


O festival foi um sucesso e contou com perto de 150 inscrições!



Propusemos três visitas à nossa autocaravana ao longo do dia e ficámos surpreendidos com o interesse que teve! Foram várias dezenas de pessoas à volta da nossa carrinha, a partilharem experiências connosco e a fazerem perguntas sobre este estilo de vida.


No final, o que tem mais valor são sempre as pessoas e as experiências que trocamos com elas. A equipa de oradores é espetacular e tivemos momentos de grande alegria juntos!


Beijinhos e encontramo-nos na próxima história de viagens 😉

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
Overtrail.com

maio 23, 2021

Conversa sobre Teletrabalho e Viajar em Autocaravana

Nómadas Digitais: Teletrabalho e Viajar em Autocaravana
Olá, bem-vindos! 

No passado dia 22 de Maio fomos à Feira da Primavera de Linda-a-Velha, no CCLAV - Centro Comunitário de Linda-a-Velha e partilhei um pouco a nossa experiência de trabalhar remotamente e viajar em autocaravana.
O público não era específico de viagens e era um grupo heterogéneo em termos de idades e de interesses, por isso foi um bom desafio ajustar a abordagem mais adequada. Passados alguns minutos já estava "em casa", quando percebi que a linguagem do coração é universal e é a que passa sempre melhor 💗


Beijinhos e encontramo-nos na próxima história de viagens 😉

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
Overtrail.com

março 31, 2021

Entrevista com Sónia Justo, À Tona

Olá, bem-vindos! 
Fui entrevistada pela Sónia Justo, do Blog Lovely Lisbonner, para o programa novo À Tona.
Em cada episódio a Sónia dá a conhecer histórias de convidados que em alguma altura das suas vidas decidiram arriscar. 

Esta é a minha história :)



Beijinhos e encontramo-nos na próxima história 😉

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
OverTrail.com

fevereiro 25, 2021

Ser Nómada Digital é uma profissão?

Fiz um pequeno vídeo a falar sobre a diferença entre Trabalho Remoto e Nomadismo Digital, sobretudo porque me tenho apercebido que existe alguma confusão entre estes dois conceitos.

Muitas vezes perguntam-me como é o meu trabalho de nómada digital e como podem também ser nómadas digitais e este vídeo é um bom ponto de partida para perceber que ser nómada digital não é de todo uma profissão, mas sim um estilo de vida associado a uma das variadas profissões que se podem ter online. 


Se queres saber mais sobre a nossa profissão dentro do digital, convido-te a visitares o nosso site Overtrail

E tu, estás à procura deste estilo de vida? 
Conta-me tudo :)


Beijinhos e encontramo-nos na próxima história nómada 😉

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
OverTrail.com

fevereiro 17, 2021

Desenhando o lifestyle

Eu e o Daniel temos estado a conversar muito sobre lifestyle, o estilo de vida que queremos viver. Há mais de um ano que discutimos isto, mas continuamos ainda a desenhar e a acertar algumas partes do puzzle .

É engraçado como muitas vezes pensamos na felicidade como algo que queremos atingir: ter um determinado cargo, carreira, uma casa, carro, conseguir atingir um objetivo. É verdade que quando conseguimos atingir algo que queríamos há muito isso traz-nos uma satisfação enorme. E quanto mais suámos para o conseguir, mais tempo dura a sensação de realização que sentimos quando realmente conseguimos. Mas e depois?

Tal como nas dietas, não importa o que se faz em dias de festa, mas sim o que se faz todos os dias! E por isso, cada vez mais me convenço da importância de construirmos o estilo de vida que desejamos ter, os pensamentos e sentimentos que queremos para nós. Em vez de pensar no que quero ter, é pensar em como me quero sentir durante o dia, todos ou grande parte dos dias da minha vida, conhecer-me e perceber que ingredientes são imprescindíveis para mim e em que percentagens preciso que estejam presentes no meu dia-a-dia. E uma vida plena, diria eu, é uma vida onde conseguimos assegurar esses ingredientes duma forma mais ou menos constante, na maior parte do tempo da nossa vida.

Por isso, a ideia de aguentar uma realidade que nos faz mal durante não sei quantos anos para no futuro conseguirmos determinada coisa, bem-estar e paz parece-me cada vez mais ilusória. Se nunca treinámos ter uma vida plena, o que é que nos leva a crer que o vamos conseguir fazer no futuro? Por termos mais tempo? Por não sermos "obrigados" a estar na situação em que estamos? Se nos vemos assim no presente, no futuro, o que provavelmente irá acontecer, é que nos veremos igualmente obrigados a estar numa outra situação qualquer. O que irá muito provavelmente acontecer é que quando lá chegarmos já passou tanto tempo, que quando nos for possível finalmente usufruir dessa vida atrás de sacrifício, o que fica é mágoa, arrependimento, falta de energia e sobretudo, uma memória gravada no nosso corpo de impotência.


Mais uma vez, o que conta não são os dias de festa, mas os restantes dias do ano. Se aprendemos a viver uma vida miserável vamos ser miseráveis, mesmo depois de termos a possibilidade de o deixarmos de ser! Porque tudo é músculo e tudo é treino, e se passamos décadas a fazer e a ser algo que não gostamos e a termos uma vida com a qual não nos identificamos, vai ser muito mais difícil mudar este mind set e inclusivamente ter um estilo de vida que gostamos, mesmo quando já o podemos fazer.

Olho sempre muito para os nossos anciãos, pessoas mais velhas que já passaram pelo que nós passamos agora e que nos mostram o desfecho de muitas histórias.

Assisto à vida de pessoas que já estão numa fase mais adiantada da vida, que o que mais queriam de volta era o tempo e saúde. Pessoas que toda a vida andaram a construir o futuro, mas pouco construíram no presente. E chegam ao fim dos seus dias com uma sensação de que gostariam de ter aproveitado mais, e aproveitar mais não era fazer mais coisas. Era fazer sobretudo menos. Desfrutar daquilo que mais gostam e daquilo que fazia sentido na altura experienciar, mas que com o passar do tempo deixou de fazer sentido. Porque o tempo não volta atrás...

Mas hoje, mesmo com todas as possibilidades de ainda o fazer, ficam presas nas suas próprias amarras. Nas amarras da memória de tudo aquilo que foi a sua vida e que desperdiçaram. E continuam nesse registo de impotência, a desperdiçar, mesmo tendo alternativa hoje de fazer diferente...


E é por isso que não precisamos de esperar para termos uma vida que merecemos e que dá gosto vivermos. Porque ela está ao nosso dispor, de dentro para fora, muitas vezes em pequenas mudanças no nosso dia-a-dia, nas pessoas com quem nos relacionamos, nos nossos hábitos, no permitirmo-nos dedicar um tempinho do nosso dia só para nós, para nos presentearmos com aquilo que mais gostamos em vez de seguirmos a correr para apagar o próximo fogo.

O convite é bem mais para dentro: escolher o que quero sentir e pensar, o que já está à minha disposição para ter essa vida maravilhosa e fazer pequenas adaptações consistentes ao que penso que posso melhorar. Dito assim até parece fácil, mas é trabalho para uma vida (ou mais vidas) ;)


É fácil ser saudoso em relação ao passado mas, para todos, o tempo de ser feliz e de construir o presente é agora, seja lá em que circunstância da nossa vida estivermos!


Encontramo-nos na próxima história de desenvolvimento pessoal 😉

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
OverTrail.com



janeiro 28, 2021

Ah, quando eu mudei de vida...

Há dias fui entrevistada para um estudo sobre Transições Radicais de Carreira e pus-me a pensar que muitas vezes temos a tentação de falar sobre as mudanças de vida que fizemos, como se tivesse sido algo no passado por que passámos e que aprendemos e ponto. Final Feliz. 

E mais, sentimos até que os outros esperam ouvir esse final feliz. Ou não foram eles ter connosco para se inspirarem?

Pois é, mas não há finais felizes em matéria de desenvolvimento pessoal. Não há.

Há dias uma prima minha dizia-me para imaginar uma espiral. Nós vamos evoluindo e, apesar de situações similares nos acontecerem, nós podemos estar a passar por elas de um ponto diferente daquele que passámos anteriormente. As coisas não voltam exatamente onde estavam antes, porque de facto aprendemos e evoluímos, mas que não tenhamos a ilusão de que mudamos de vida e agora estamos muito felizes, sabemos tudo sobre esse assunto, ultrapassamos tudo e até já podemos ensinar aos outros como fazê-lo, porque não é assim.

Não sabemos tudo, apesar de acharmos que fizemos uma grande coisa para nós. E não, não aprendemos tudo sobre essa lição. Aparecerão lições mais à frente que nos irão desafiar e vamos sentir-nos novamente com medo. Seremos novamente capazes de ultrapassar e sentiremos novamente a sensação de grande realização. Mas não, também não será dessa vez que dominaremos a arte de viver, porque ela surpreende-nos a cada momento e quando menos esperarmos teremos novamente mais uma liçãozinha para nos lembrar da nossa pequenez e da nossa humildade.


Quem procura uma mudança para ter um final feliz desengane-se. Tal como no tema do amor, finais felizes só acontecem nos filmes... Na vida real, a vida feliz sai do corpo todos os dias, sempre que acordamos de manhã e dizemos para nós mesmos "hoje eu decido ser feliz" 🙏



Encontramo-nos na próxima história de desenvolvimento pessoal 😉

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
OverTrail.com

Quando mudei de vida


janeiro 21, 2021

Entrevista Slow Living com G.A.S.Porto

Olá, bem-vindos! Fui convidada para ir partilhar a minha experiência ontem ao G.A.S.Porto, um grupo de ação social onde fui voluntária no passado.

O tema foi "Viver Devagar" e tivemos mais de 100 voluntários a assistirem à conversa online.

Embora sinta que tenho um longo percurso a fazer nesta arte de viver a vida duma forma inteiramente presente e intencional, fiquei muito feliz por poder partilhar um pouco da minha experiência nesta procura por uma vida mais significativa. Porque o minimalismo, em última instância, é isto mesmo: é retirar o supérfluo, o que traz ruído na nossa vida, para ficar apenas com o essencial. E isso aplica-se não só a bens materiais, mas também à arrumação da nossa "casa mental".

Fui falar sobre este tema com a Maria Cordoeiro, uma pessoa que também faz este caminho em busca duma vida com mais tempo para aquilo que é realmente importante, mas numa versão familiar com 5 filhos, 2 cães e gato. Mais uma luz a iluminar o meu caminho com o seu blogue Seis mais dois.

Se alguém estiver à procura de inspiração sobre estes temas, recomendo também a minha querida amiga Ana Milhazes, que é fundadora do Movimento Lixo Zero Portugal e um exemplo de vida minimalista e da arte de viver devagar.


Perguntavam-me durante esta conversa o que é que eu faço quando o medo me assalta e uma das coisas para mim mais importantes é estar junto de pessoas que me inspiram, porque nos momentos de escuridão é muitas vezes o exemplo delas que me mostra o caminho de saída.

Estamos juntos!


Gostavas de nos ouvir falar sobre como começámos a trabalhar remotamente e sobre como é viver, trabalhar e viajar a partir de uma autocaravana?


Sentimos agora que a nossa jornada pessoal e de experiência de trabalho remoto com o nomadismo digital já nos permite ter algumas histórias e lições para partilhar, por isso ficamos super felizes por partilhar experiências via presencial ou online.


Um pouco da nossa história

Ambos começámos por trabalhar nas nossas áreas de formação em empresas convencionais durante 10 anos. A Raquel formou-se e trabalhou em Psicologia Organizacional (Recursos Humanos) e nada faria crer que viesse a ser nómada digital. Trabalhar online foi um mero acaso para ela, embora não para o Daniel, que é programador.

Prescindimos de algumas coisas a que estávamos habituados e no caso da Raquel levou vários anos até se despedir do seu emprego, já que era um emprego bastante estável, onde se sentia bem e via grande parte das suas necessidades preenchidas. Mas havia ali algo que não encaixava bem. Foi à procura de respostas e o que mais a ajudou a autoconhecer-se foram as diversas experiências de voluntariado nacional e internacional que fez. A Raquel fez voluntariado em mais de 13 instituições. Podem conhecer um pouco mais no seu perfil de LinkedIn e saber mais sobre a nossa história na secção do site Quem Somos.

Pensamos que o facto de termos trabalhado de forma convencional anteriormente faz-nos percepcionar a vida e o nomadismo digital de uma forma madura, que pensamos ser interessante partilhar com escolas e faculdades, bem como com outros públicos de pessoas que pretendem mudar de vida.

Estas experiências com propósito são as que nos trazem mais matéria para trabalharmos sobre nós mesmos e pensamos que são cruciais para alguém que pretende mudar de vida e não quer dar um passo em falso, mas também para alguém que quer iniciar uma vida profissional, ou que quer escolher um determinado curso ou área a apostar e não sabe como é ser-se profissional daquela área.


Outras entrevistas

Podes assistir a outras entrevistas seguindo a pasta Entrevistas do Blogue, ou indo ao nosso site, à secção de Palestras.


Vídeo da nossa Van Tour

Caso tenhas interesse, vê ainda um vídeo de apresentação da nossa autocaravana: Tour da nossa Autocaravana.

Se tiveres interesse em assistir a outros vídeos mais inspiracionais da Raquel, segue a playlist de vídeos de desenvolvimento pessoal do nosso Canal de YouTube.



Descobre mais sobre nós e contacta-nos

Sabe mais sobre os temas dos quais podemos partilhar experiências no nosso site OverTrail.

Estamos disponíveis para partilhar a nossa experiência em formato digital ou presencial. Contacta-nos para info@overtrail.com.



Beijinhos e abraços e encontramo-nos na próxima entrevista! 😉


Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
OverTrail.com




Entrevista Slow Living G.A.S.Porto

Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.