segunda-feira, 29 de junho de 2020

Como encontrar a nossa paixão no trabalho


Olá, bem-vindos!
Há uns dias estava a ler sobre encontrar a Paixão naquilo que queremos fazer, no nosso trabalho, e alguém dizia que a Paixão não se encontra naquilo que adoramos fazer, mas no que continuamos a mostrar / fazer mesmo quando as coisas não correm da forma esperada. Isto porque é muito certo que as coisas não vão correr sempre bem...

E não é assim também com os assuntos do Amor? 😉


Beijinhos e abraços e encontramo-nos na próxima história!

Raquel
Digital Nomad, Blogger, Traveller, House & Pet Sitter
https://overtrail.com

segunda-feira, 22 de junho de 2020

Autodescoberta é como um bebé em crescimento


Olá, bem-vindos!
Mais um devaneio da minha veia mais inspiradora... :)
O processo de autodescoberta é como assistir ao crescimento de um bebé. É bom tirarmos-lhe fotografias todos os dias para que possamos celebrar o seu crescimento, conquista a conquista. Quando cresce, amadurece e até já sabe o que quer há uma sensação de missão cumprida! E, ao mesmo tempo, vem aquela saudade: Ah, como era bom quando era pequenino e tudo o que descobria trazia um brilho especial no olhar! E é aí que voltamos a querer desenvolver uma nova competência, ou um novo sonho e lá vamos nós para a montanha russa da autodescoberta outra vez... :)


Beijinhos e abracinhos,

Raquel

segunda-feira, 8 de junho de 2020

Para ser feliz é preciso estar disposto a evoluir...

Olá, bem-vindos! 
Vim duma caminhada com uns pensamentos que gostava de partilhar e que têm a ver com a forma como sinto que tenho conduzido a minha vida na direcção dos sonhos. E algumas questões surgiram-me: 
Para que servem os sonhos? 
Será que os sonhos mudam? 
Será que aquilo que sonhamos ser ou ter é mesmo aquilo que realmente procuramos? 
E quanto atingimos, será que vivemos finalmente a máxima "E foram felizes para sempre"? 

Falo do sentimento de frustração quando sentimos que não estamos a fazer nada na direcção dos nossos sonhos e do sentimento maravilhoso de autorealização quando olhamos para a quantidade de passos que já demos no passado e quando sentimos que estamos no caminho. 

Depois de darmos os primeiros passos para a nossa vida de sonho espera-nos uma longa e desafiante jornada de autoconhecimento. Não digo com isto que já que nunca acaba mais vale não fazer nada, mas sim que quando o bichinho da vontade de mudar desperta em nós já é sinal de que uma longa jornada interior nos está a ser pedida... E essa jornada não tem que exigir que se despeça do trabalho, ou mude de país, não precisa duma mudança de vida radical. Mas independentemente do lugar onde estivermos e de como escolhermos estar e a viver a nossa vida, essa jornada vai prosseguir. Não há forma de a controlar... 

Ter sonhos é sinal de que temos necessidade de crescer numa determinada direcção. Não é sinal de que vamos ser felizes quando lá chegarmos. Na verdade, quando lá chegarmos estaremos no ponto de partida duma nova viagem. Então os sonhos não são vistos como estações finais, mas sim estações de descanso e de celebração ao longo desta jornada de crescimento pessoal! 

Felicidade não é atingirmos um patamar, é "curtir" a viagem e cada aprendizagem que acrescentamos à nossa bagagem. 

Para se ser feliz é preciso estar disposto a evoluir internamente... 


Beijinhos e abracinhos,

Raquel


quinta-feira, 4 de junho de 2020

Sobre estas questões da Mudança de Vida

Apesar de vários de nós terem tido a experiência (ou aprendido pela experiência de outros) e terem percebido que não adianta mudar de vida sem mudar o nosso mindset porque as questões que nos atormentavam continuam a vir atrás de nós para serem resolvidas, muitos continuam a sonhar e a achar que vai ser diferente connosco e da próxima vez.
E eu penso que essa ilusão continua a acontecer para nos fazer sobretudo agir e desenvolver. E é aí que nos apercebemos o quão importante é ir atrás dos sonhos, não porque vamos ter finalmente a vida que queremos e vamos ser a pessoa que queremos, mas porque percebemos que afinal a sensação de felicidade, plenitude e autorealizacao não está quando chegamos ao destino mas sim quando percebemos o quanto crescemos para tentar chegar até lá!
E novos sonhos emergem para que possamos ascender a mais um grau na nossa evolução como aprendiz...


quarta-feira, 3 de junho de 2020

Entrevista sobre Viajar em Autocaravana

Olá! Integrado no festival Backpackers Summer Fest do "Viajantes Minimalistas" fui falar sobre a nossa experiência de Viver e Viajar em Autocaravana 🚐
Para quem não viu e para mais fácil acesso publico aqui a entrevista:
Entrevista sobre Viajar em Autocaravana

Os pontos que tocámos foram, nomeadamente:
- Quem Somos e o que fazemos
- Porquê a autocaravana?
- Tribos Autocaravanistas
- Como é viver numa autocaravana
- Vantagens e Desafios do autocaravanismo
- Estilo de vida minimalista: Aprendizagens
- Ser autocaravanista em Portugal e noutros países da Europa
- Como escolher a autocaravana mais indicada para mim
- Onde comprar, alugar ou converter uma autocaravana

Anexamos ainda um vídeo de apresentação da nossa autocaravana
Tour da nossa Autocaravana


Feedback
Foi absolutamente maravilhoso ter a oportunidade de partilhar um pouco da minha experiência não só como viajante em autocaravana, mas como viajante desta estrada que é a vida.
Sem dúvida de que o meu propósito de vida se liga também à comunicação e à partilha, não fosse o sentimento de celebração e de realização pessoal que estou a sentir neste momento!
Muito obrigada pelo interesse e pelo feedback tão positivo 🙏

Recomendo aderir ao grupo dos Viajantes Minimalistas para mais histórias minimalistas:
Grupo de Facebook Viajantes Minimalistas

Beijinhos e abraços e encontramo-nos na próxima história!

Raquel

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Experiência de TaiChi e Qigong

Ontem ao final do dia recebi um workshop online com aula de TaiChi e Qigong, pelo meu querido amigo Rui Sarmento.
Tinha experimentado há uns anos atrás, mas tal como o Yoga, na altura não me tinha despertado muito interesse. Precisava de algo com mais movimento. Suar, para mim, significava que tinha efetivamente trabalhado.


Mas agora que a idade passa, também passamos a preferir mais qualidade e menos intensidade 😉 e de facto é uma prática muito completa, porque estes exercícios estimulam uma melhor circulação e equilíbrio da energia no nosso corpo e a verdade é que saímos da aula rejuvenescidos! Lembro-me que havia um exercício em que levantava os pés e inclinava o corpo e parecia que estava a voar 🧚‍♀️
Mas o que fiquei mais impressionada foi mesmo o facto de conseguirmos trabalhar tanto a mente como os músculos com estes exercícios tão simples e harmoniosos.


Muito grata Rui, pelo teu tempo e dedicação 🙏

Fotografia tirada numa praia em Danang, no Vietnam

terça-feira, 28 de abril de 2020

Desperta para o teu propósito - pronto para abdicar?

Há uns dias estava a ler alguns artigos sobre a Sofia de Assunção, uma coach que sigo e gosto muito de ler, e ela escrevia sobre o propósito de vida, um tema que tenho andado a dar mais atenção ultimamente.
Ela escrevia sobre as várias razões que nos podem fazer afastarmo-nos do nosso propósito, sejam elas basearmos a nossa vida naquilo que são as definições das outras pessoas, seja alimentarmos mitos e mentiras à sombra de um sentimento de auto-vitimização, seja mesmo desconhecermos o que nos move. Mas houve uma razão que se destacou para mim que foi a de não querer pagar o preço que a nossa verdade acarreta.

Depois de vários anos num processo contínuo de auto-descoberta consegui aceder ao que me movia e finalmente, a dada altura, consegui remover os obstáculos que travavam o meu salto, mas continuava a ser muito difícil dá-lo. Lembro-me bem desse momento e lembro-me de pensar que agora estava a mais de meio da ponte. O percurso que tinha feito até lá já estava em ruínas. Sem me aperceber o meu passado já não era um presente, era impossível voltar atrás, ou como é que eu iria explicar a mim mesma este retrocesso? O caminho era para a frente, seja lá o que se viesse a apresentar, e só pagando o preço dessa verdade me permitiria dar o último salto que precisava. Estava preparada, era hora de arriscar.

Fazer uma escolha significa sempre abdicar. Abdicar da "segurança" do conforto e do conhecido, por muito que o conhecido não seja o que ambicionamos. Mas sabemos com o que contar e isso traz-nos muitas vezes uma sensação de segurança.

O que te falta a ti para arriscares a viver a tua verdade?


Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.