sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento


Sejam bem-vindos ao Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento!

"Through travel, we gain understanding, tolerance, and empathy for our fellow man – essential in the globalization era, where our global village can only prosper through harmonious living."

Taleb Rifai
Secretary-General, World Tourism Organization (UNWTO)


quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Repensando as formas de celebrar...

Há uns meses participei numa Oficina de Danças de Celebração, com o Jorge AnjoMar e relembrei a importância dos círculos de gratidão e de celebração para o meu equilíbrio emocional.
Falta-nos no dia a dia estes momentos de paragem, contemplação e união. Esta boa energia entre todos, em prol do mesmo, da cooperação.
Neste tipo de danças, o mais importante não é fazer os passos todos certos, mas sim participar, de uma forma genuína e com entrega ao momento presente.

Eu sou uma pessoa de celebração. Dou muita importância aos momentos de convívio entre as pessoas, como forma de promover a coesão do grupo, ou simplesmente de reconhecimento por algo feito.
É interessante como, culturalmente, quando queremos celebrar algum acontecimento compramos uma prenda e vamos comer e/ou beber. De preferência até rebentar/embebedar. Só assim podemos dizer que foi uma boa festa, com tudo a que tínhamos direito. É a sociedade do consumo... E muitas vezes não sinto que a relação que estabeleço com as pessoas tenha ficado mais fortalecida com esse evento...

Neste tipo de celebração, onde poderá haver também comida, bebida e oferendas, existe um momento em que todos participam, se divertem e constroem algo em conjunto: uma dança, uma música, ...

Sinto que é importante repensar as formas de celebrar. Gosto de viajar interiormente por estes temas, na tentativa de encontrar, a passo e passo, o meu próprio registo. Acima de tudo que seja uma escolha construída de forma consciente e crítica por cada um de nós.

E é esta a caminhada que convido partilhar através deste blogue. É a caminhada individual e interna da tentativa de, passo a passo, ir conhecendo cada vez mais, para optar por escolhas individuais conscientes.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Época de família...

Esta época é de família. 
É momento de encontro de gerações. E quantas gerações... Às vezes 3, às vezes 4...
E é nesta mistura e na repetição de padrões que encontramos o Amor.
Olho para estes avós, que já podiam ser bisavós, e penso que idade bonita esta. A idade de quem já colecionou muita experiência e sabedoria mas, como quase sempre, não tem noção do poder e riqueza que tem dentro de si.
Os filhos e netos têm, muitas vezes, esta grande missão, que mais não passa de um sentimento de gratidão pelas gerações anteriores, que nos educaram com amor e nos serviram.
Este é o momento de os servirmos.

Um dia quero pertencer a essa primeira geração, sentada numa mesa de natal e ano novo. 
Vejo os laços e o amor que alicerçam essas relações. Vejo a transformação. Vejo o que se pode aprender continuamente com alguém que está ao nosso lado há 50 anos e como se pode transformar um amor romântico num amor sereno e companheiro, ainda à luz das velas...

Parabéns à família, que nos abraça sempre com o seu amor incondicional!
Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.