quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Migration in Luxembourg and Romania



Welcome to another journey Exploring Sustainable Worlds!

In this Storytellers episode we will talk about two countries with a strong connection with Portugal.

Katy, from Luxembourg, will share with us some projects that try to create bridges between communities and different people.
Adina, from Romania, belongs to a country where people are leaving in search for a better life. She is starting a project with some colleagues, with a different approach to this phenomenon: more deeper and holistic.


Migration brings different religious, classes, languages, and the parallel worlds need to connect. And it's really important of being aware of the fact that we are all connected.
So, I repeat Adina question: "How are we approaching the other?"


We hope you enjoyed this video!



Transitioning Abroad: Storytellers Project
This video comes from the Guest Editor Application to the Transition Network Storytellers Calling. To know more about this project please check our introductory video: https://youtu.be/OJ8hFWo76tE

We’ll be posting more videos about migration movements challenges and opportunities in the next months.



To follow our experiences
Subscribe to our YouTube Channel to keep you updated of our latest video
https://www.youtube.com/channel/UCLVJutSDGm7dATY9fxLI53A/videos



Eco-hugs and see you on the next sustainable journey!


Raquel & Daniel

-------------------------------------------------------------
STAY IN TOUCH!
------------------------------------------------------------

Blog: http://www.exploringsustainableworlds.com/
Facebook: https://www.facebook.com/exploringsustainableworlds/

terça-feira, 1 de agosto de 2017

EcoVillages and Migration


Welcome to another journey exploring sustainable worlds!

In this storytellers episode we will know Robert Hall's perspective about the different types of migration and how EcoVillage movement can work with different kind of migrants, challenges and opportunities, and how transition movement can cooperate into their integration.

Was really nice meeting Robert in a conference in our city, in Vila Nova de Gaia, Portugal and it's amazing how can we help each other and integrate through different movements!


We hope you enjoyed this video!



Transitioning Abroad: Storytellers Project

This video comes from the Guest Editor Application to the Transition Network Storytellers Calling.
You can see the full article on the TN here: https://transitionnetwork.org/news-and-blog/exploring-sustainable-worlds-migration/
To know more about this project please check our introductory video: https://youtu.be/OJ8hFWo76tE

We will be posting weekly videos about migration movements, challenges and opportunities, in the next months.



To follow our experiences

Subscribe to our YouTube channel to keep you updated of our latest video.

https://www.youtube.com/channel/UCLVJutSDGm7dATY9fxLI53A/videos



Eco-hugs and see you in the next sustainable journey ;)


Raquel & Daniel


-------------------------------------------------------------
STAY IN TOUCH!
------------------------------------------------------------

Blog: http://www.exploringsustainableworlds.com/
Facebook: https://www.facebook.com/exploringsustainableworlds/

terça-feira, 11 de julho de 2017

Santorso in Transizione


Welcome to another journey exploring sustainable worlds!

We met Giulio in Italy, on the International Transition Network HubsGathering, and asked him how transition movement started in Santorso.

Giulio is one of the founders of the Santorso Transition Initiative and he will share his journey with us, how this initiative started and how it took the first steps.

He talks about the importance of connecting to our needs, the cultural density in our neighborhood and the activities the initiative has. The challenges with the municipalities and public institutions.

He says we need a cultural transformation before solar panels, local economy, or food.




We hope you enjoyed this video and maybe inspired you to start your own initiative, or join to an existing one!

For more videos like this, subscribe to our youtube channel to keep you updated of our latest video.



Eco-hugs and see you in the next sustainable journey ;)



Raquel & Daniel

-------------------------------------------------------------
STAY IN TOUCH!

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Transitioning Abroad: Storytellers Project Introduction


We are very happy to say that we've been awarded a position in the Transition Network Storytellers Calling!!!

About us
We are a couple, Daniel and Raquel, and after a decade of enterprise work, we are redesigning our life project for a simpler and healthier lifestyle, more close to the nature and ourselves. So, we are a couple in transition :)
We now work remotely for an online advertising portal specialized in lands that cry for regeneration.
Being involved with the Portuguese Transition movement, and being facilitators for foreigners who want to start living a sustainable life on the land in Portugal, we help them to connect and integrate with Portuguese sustainable initiatives. This way, dynamising the Transition vitality between local-national-international, and among movements in Portugal.

Transitioning Abroad: Storytellers Project Introduction
So, we will embrace this storytellers project from July to December, posting one short video every week, interviewing different kind of people and movements.
This will help us to better understand the migration phenomenon around the world, the impacts on the local communities and on the expats lives. We hope to find and share communities with good practices of integration, to promote network between expats and the local communities, and hopefully to inspire other projects around the world.

Road Trip
We are also converting a campervan to start a road trip, giving us more flexibility to undertake this challenge.


To follow our experiences
We have a blog and a YouTube channel where you can follow our experiences and own transformation.

Watch our video explaining this project. It's about 4 minutes long:
English: https://youtu.be/OJ8hFWo76tE
Portuguese application: https://youtu.be/CEK1iANL9cU

We will be posting weekly videos about migration movements, challenges and opportunities, in the next months.
Subscribe our youtube channel to keep you updated of our latest video.


Eco-hugs and see you in the next sustainable journey ;)


Raquel & Daniel

-------------------------------------------------------------
STAY IN TOUCH!
------------------------------------------------------------

Blog: http://www.exploringsustainableworlds.com/
Facebook: https://www.facebook.com/exploringsustainableworlds/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCLVJutSDGm7dATY9fxLI53A/videos

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Encontro dos Hubs em Itália: Portugal PRESENTE!

Começou, no dia 24 de Maio, o encontro de quatro dias do movimento internacional da Transição. Em Santorso, no norte da Itália, convergem os Hubs – estruturas que apoiam, a nível nacional, as iniciativas que localmente fazem a Transição. O propósito é criar ligação internacional, sentir onde se encontra o movimento, partilhar inteligência colectiva, partilhar inspiração, ideias e práticas e apoiar a evolução do movimento a nível internacional.

Movimento Transição
A Transição Portugal faz-se representar por duas abelhas, Raquel Ribeiro (Porto) e Sara Serrão (São Luís). Encontramos aqui pessoas vindas de vários países europeus – Espanha, França, Inglaterra e Escócia, Itália, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Alemanha, Áustria, Eslovénia, Croácia, Roménia, Dinamarca, Suécia – e de bem mais longe, como o Japão, Brasil, Chile, México, Argentina e Uruguai. Além destes, encontramos ainda representantes da Transition Network, a estrutura que tem sempre apoiado o movimento internacional, desde a sua criação.

Acolhimento
Somos acolhidas por uma família local de Santorso e reunimo-nos na Villa Rossi, lindíssima, com um grande parque em estilo romântico.


Atividades
Os nossos dias têm começado sempre com um círculo e um pequeno check-in com um grupo que nos acompanha desde o primeiro dia.

Conexão e reconhecimento
Os primeiros dias foram de conexão e reconhecimento, olharmos-nos uns aos outros, conhecermos as motivações mais profundas, paixões, sentimentos e desafios.

Liderança
Explorámos a liderança através de várias dinâmicas. E pudémos ver líderes a emergirem, a passarem o legado, líderes que resistem a essa passagem e querem manter-se no poder por mais algum tempo…

Processo de decisão: governância
Atravessámos o processo de exploração e decisão sobre modelos de governância: estrutura e processos de decisão.


Grupos de trabalho
Vários grupos de trabalho emergiram para tratar de alguns temas. nomeadamente:
1) Transição Interior
2) Municipalities in Transition
3) Coaching para a próxima geração
4) Desenvolvimentos / progressos têm vindo a ser feitos desde o último encontro em cada um dos países presentes que sejam relevantes para o movimento global da transição. Oportunidades e desafios.

Histórias de Transição noutras paragens
Como pode a Transição apoiar as comunidades em caso de desastres naturais? Como se ligam as nossas metodologias com conhecimentos ancestrais locais? Enfim, qual a cara da Transição noutras paragens?
Ouvimos histórias do Japão, Itália e América Latina, colhidas no último dia da nossa estadia colectiva em Santorso, Itália. Tanto no Japão como em Itália, o movimento de Transição tem apoiado comunidades vítimas de terramotos.
Na América Latina as prioridades da Transição parecem convergir na interligação com os movimentos indígenas locais.

Lançamos ao vento a pergunta: de que forma mais profunda poderemos incluir a tradição portuguesa na nossa transição, em Portugal?


Conclusão
É admirável o esforço que é feito no sentido da integração das diferenças e da inclusão de todos os membros!
É um trabalho extremamente intenso e muitas vezes doloroso, que exige de cada um de nós uma grande maturidade e tolerância à frustração.

Uma das frases que mais me emocionou foi alguém que disse, num momento complicado de decisão, que independentemente de muitas vezes os movimentos terem os seus melhores e piores momentos, a verdade é que nós decidimos estar aqui e fazer este trabalho difícil. Mesmo tendo a oportunidade e sendo suficientemente bons para trabalhar no mundo corporativo, esta é a nossa escolha por aquilo em que acreditamos!

Cada um de nós leva agora para o seu Hub os próximos passos que deverá concluir para atingir os objetivos visualizados, algo que tenha aprendido durante estes dias do encontro, e deixámos cá algo que já não precisemos mais que nos acompanhe durante a nossa jornada...



Um abracinho coletivo desde Santorso!

Raquel Ribeiro e Sara Serrão

Para ler os textos integrais, aceder ao blog da Transição Portugal

quinta-feira, 4 de maio de 2017

O Fojo Permaculture - Integral Education Center


This video was made in "O Fojo", a permaculture project with about 5,000m2 of land.
It is a project focused on education, where one can experience permaculture in its various dimensions. They are now receiving people to join the community, expanding into neighboring lands and grow as an integral center of education.
Fojo does consulting and design work, whether to grow edible forests, projects, communities or on private land.

To learn more about this project, follow the Fojo Permaculture website: www.ofojo-permaculture.org

To learn about this and other experiences follow the Exploring Sustainable Worlds blog:


Tips on what kind of people / projects and questions you would like to see answered are most welcome! Share your ideas with us on our facebook page:


Kisses and eco-hugs and see you on the next sustainable journey ;)

Raquel & Daniel



--- Versão Portuguesa ---

Este vídeo foi feito na quinta do Fojo, um projeto de permacultura com cerca de 5.000m2 de terreno.
É um projeto voltado para a educação, onde se pode experimentar a permacultura nas suas várias dimensões. Está agora a receber pessoas para integrarem na comunidade, expandirem-se para terras vizinhas e crescerem como centro integral de educação.
O Fojo faz trabalho de consultadoria e design, seja para criar florestas comestíveis, projetos, comunidades ou em terrenos particulares.

Para conhecer mais sobre este projeto, seguir a página do Fojo Permaculture: www.ofojo-permaculture.org

Para conhecer esta e outras experiências seguir o blogue do Exploring Sustainable Worlds: www.exploringsustainableworlds.com


Dicas sobre que tipo de pessoas / projetos e perguntas gostavam de ver respondidas são muito bem-vindas! Partilhem as vossas ideias connosco na nossa página de facebook: https://www.facebook.com/exploringsustainableworlds/


Beijinhos e eco-abracinhos e até à próxima jornada sustentável ;)

Raquel & Daniel

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Linda-a-Velha in Transition


In this video we share the experience of the Transition initiative of Linda-a-Velha, by the voice of Fernando Oliveira, a member since the early days.

Fernando talks a little about how this initiative started and how it took the first steps. He says the support community and neighbourhood ties are what the initiative is all about. What keeps people together and resilient is the vision that brought them together since the very start.
He speaks about the projects that are currently in course, those that are germinating. Also does not hide the challenges that have arisen and how the project is at this moment, as a transition initiative.
"That this land is... not self-sufficient, that's not what it's about, but it has a community base that is also important.
Let people talk to each other, give themselves to another, and work together for what they think is a benefit to the community.
And then we're here to change... slowly. "


To learn more about my experience at the Linda-a-Velha Transition Initiative, visit the blog article at http://www.exploringsustainableworlds.com/2017/02/apos-o-encontro-nacional-de-transicao.html

To know more about this Initiative, follow the page of the Transition Initiative of Linda-a-Velha http://transicaoportugal.net/iniciativas-de-transicao/portugal/linda-a-velha/


Tips on what kind of people / projects and questions you would like to see answered are most welcome! Share your ideas with us on our facebook page:


Kisses and eco-hugs and see you on the next sustainable journey;)

Raquel & Daniel 



--- Versão Portuguesa ---

Neste vídeo assistimos à experiência da iniciativa de Transição de Linda-a-Velha, pela voz do Fernando Oliveira, membro dos seus primeiros tempos.

O Fernando fala um pouco sobre como esta iniciativa surgiu e deu os seus primeiros passos. Comenta que a comunidade de suporte e os laços de vizinhança são o que a iniciativa tem de melhor, e o que faz as pessoas manterem-se unidas e resilientes é mesmo a visão que as fez juntar desde o início.
Fala dos projetos que estão a operar neste momento, os que estão a germinar e não esconde os desafios que têm surgido e como se encontra o projeto, neste momento, enquanto iniciativa de transição.

"Que esta terra seja... não auto-suficiente, não passa por aí, mas que pelo menos tenha uma base de comunidade que também é importante.
Que as pessoas falem umas com as outras, que se dêem, e que trabalhem em conjunto por aquilo o que acham que é um benefício para a comunidade.
E pronto, cá ficamos para mudar... devagarinho."


Para conhecer mais sobre a minha experiência na Iniciativa de Transição de Linda-a-Velha aceder ao artigo do blogue http://www.exploringsustainableworlds.com/2017/02/apos-o-encontro-nacional-de-transicao.html

Para conhecer mais sobre esta Iniciativa, seguir a página da Iniciativa de Transição de Linda-a-Velha http://transicaoportugal.net/iniciativas-de-transicao/portugal/linda-a-velha/


Dicas sobre que tipo de pessoas / projetos e perguntas gostavam de ver respondidas são muito bem-vindas! Partilhem as vossas ideias connosco na nossa página de facebook:


Beijinhos e eco-abracinhos e até à próxima jornada sustentável ;)


Raquel & Daniel

domingo, 23 de abril de 2017

Repair Cafe


Já há algum tempo que ando a ouvir falar no termo REPAIR CAFE e nos espaços que vão abrindo em Portugal.
Basicamente é um espaço onde, de forma gratuita, cada pessoa aprende a reparar/reciclar os seus objetos avariados ou estragados, como telemóveis, eletrodomésticos, televisões, bicicletas, vestuário, mobiliário, etc.

O objetivo é reduzir o uso de novos materiais, mas também ter cidadãos mais autónomos, conscientes e responsáveis pelo impacto que têm no Planeta :)

sábado, 8 de abril de 2017

Transition Network Portugal - Colmeia Ligar


This video came out at the end of the first 3 work meetings of the "Colmeia Ligar" - a work group that emerges from the international connection - so that we can present ourselves to the Transition Network, present our purpose and what dimensions we intend to work on.

We like the image of blood conduction and copper wire. We want to optimize the liaison work, spreading the international information to the movement in Portugal and taking the experiences of Portugal outside the borders. We also feel it is important to promote such exchanges between national projects, in a link to an intranational level.

We had little funding through the Transition Network, which made it possible for us to get together in various initiatives. This has allowed us to be aware of what happens in the initiatives, as well as the initiatives have an idea of ​​what happens in the Transition at national and international level.


This is a new path that we intend to follow in a work under construction, so it is extremely important at this stage to realize with the Transition Portugal, the Beehives and the Transition Initiatives, how we can serve our purpose and contribute to the Transition Portugal movement .


To know more about the Transition Movement, please follow this link.


Eco-hugs and see you in the next sustainable journey ;)

"Colmeia Ligar" - Transition Network Portugal



--- Versão Portuguesa ---

Este vídeo surgiu no final dos primeiros 3 encontros de trabalho da Colmeia Ligar - um grupo de trabalho que surge da ligação internacional - por forma a apresentarmo-nos à Rede de Transição, apresentarmos qual o nosso propósito e que dimensões pretendemos trabalhar.
Gostamos da imagem da condução sanguínea e do fio de cobre. Queremos otimizar o trabalho de ligação, espalhando a informação internacional para o movimento em Portugal e levando as experiências de Portugal para fora das fronteiras. Sentimos importante também promover essas trocas entre os projetos nacionais, numa ligação a um nível intranacional.


Tivemos um pequeno financiamento através da Transition Network, que fez com que nos conseguíssemos reunir em várias iniciativas. Isto permitiu-nos estar a par do que acontece nas iniciativas, bem como as iniciativas ficarem com uma ideia do que acontece na Transição a nível nacional e internacional.


Este é um caminho novo que pretendemos trilhar, num trabalho em construção, pelo que é extremamente importante nesta fase percebermos junto da Transição Portugal, das Colmeias e das Iniciativas de Transição, de que forma podemos servir o nosso propósito e contribuir para o movimento Transição Portugal.


Para saber mais sobre o Movimento Transição, por favor seguir este link.


Beijinhos e eco-abracinhos e até à próxima jornada sustentável ;)

Colmeia Ligar - Rede Transição Portugal

quinta-feira, 23 de março de 2017

Melaria da Fazenda do Gigante


In this video Ricardo Marques, from Melaria da Fazenda do Gigante tells us how he moved from the city of Porto to the countryside and how his beekeeping project was born in the Tomar area. What were the challenges and what dreams have for the future.

Ricardo started this project with more people, requested financing from PRODER. He talks about the challenges of organic beekeeping and is in the process of certification.

This melaria is off the grid, it is self-sufficient in energy, with a photovoltaic system of 12 panels, 5,000w.
It also built a system that allows to engage honey by gravity, thus saving more resources.

Ricardo uses this magnificent product to make mead and honey cakes, he likes to add more value to the products. He says there are conditions and space for more people to use this melaria even as industrial kitchen and he liked that more projects added value to these products. He also has the idea of planting another orchard, to transform a series of products like pears, pumpkins, making jams and sweets.

To know more about the Melaria of Fazenda do Gigante in Tomar, please follow the website:


Tell us about what kind of people, projects and questions you would like to see answered are very welcome! Share your ideas with us on our facebook: www.facebook.com/exploringsustainableworlds/


Eco-hugs and see you in the next sustainable journey ;)

Raquel & Daniel



 --- Versão Portuguesa ---

Bem-vindos a mais uma viagem de exploração por mundos sustentáveis!

Neste vídeo o Ricardo Marques, da Melaria da Fazenda do Gigante, dá-nos a conhecer como transitou da cidade do Porto para o campo e como nasceu este projeto de apicultura na zona de Tomar. Quais foram os seus desafios e que sonhos tem para o futuro.

O Ricardo iniciou este projeto com mais pessoas, com pedido de financiamento ao PRODER. Fala sobre os desafios da apicultura biológica e está em processo de certificação.

Esta melaria é off the grid, ou seja, é auto-suficiente em matéria de energia, com um sistema fotovoltaico de 12 paineis, 5.000w.
Construiu ainda um sistema que lhe permite enfrascar o mel por gravidade, poupando assim mais recursos.

O Ricardo aproveita este magnífico produto para fazer hidromel e bolinhos de mel, mas gostava de processar e valorizar mais produtos. Ele refere haver condições e espaço para mais pessoas utilizarem esta melaria até como cozinha industrial e gostava que mais projetos acrescentassem valor a estes produtos. Tem ainda a ideia de plantar outro pomar, para transformar uma série de produtos como peras, abóboras, fazendo compotas e doces.

Para saber mais sobre a Melaria da Fazenda do Gigante, em Tomar, por favor seguir o site: 


Dicas sobre que tipo de pessoas / projetos e perguntas gostavam de ver respondias são muito bem-vindas! Partilhem as vossas ideias connosco na nossa página de facebook: www.facebook.com/exploringsustainableworlds/

Beijinhos e eco-abracinhos e até à próxima jornada sustentável ;)

Raquel & Daniel

quarta-feira, 8 de março de 2017

Pure Portugal, Quinta dos Covões


Como gostamos muito de fazer vídeos para compilar as viagens que vamos fazendo, surgiu a ideia de começar a fazer vídeos para descrever também as experiências sustentáveis que vamos tendo.
E eis que surge a primeira tentativa :)

Neste primeiro vídeo falo um pouco sobre a Pure Portugal - um projeto em que estou envolvida recentemente - sobre os meus sonhos e o que me levou a esta colaboração. Mostro ainda algumas imagens da Quinta dos Covões, onde fizemos um encontro de equipa há 2 semanas e onde realizamos alguns cursos e eventos que promovam uma vida rural mais sustentável em Portugal!


A Pure Portugal é um portal de publicidade online para comprar e vender propriedades rurais em Portugal. Dedica-se a ajudar as pessoas, ao longo de cada passo da sua jornada para viverem “A Boa Vida” / “Live the Good Life”.
Os nossos clientes são sobretudo do Reino Unido, Holanda, Bélgica e Alemanha e também procuram serviços profissionais de que necessitam quando vêm viver para Portugal. Temos tido clientes à procura de ajuda para questões legais, para construir uma floresta comestível, fazer permacultura, criar um projeto de eco-turismo, a quererem saber sobre educação alternativa, onde existem eco-aldeias em Portugal, etc.
Por isso temos também um diretório de produtos e serviços, onde as empresas podem publicitar online.
E agora mais recentemente uma página com divulgação de Cursos e Eventos.
 
Temos ainda o Holidays&Rentals website, um portal de aluguer de casas (para turismo ou arrendamento de longa duração).


O projeto criou ainda um grupo de facebook muito ativo Pure Portugal - Living the Good Life, onde é possível fazer muitos contactos com estas pessoas. Muita gente partilha as suas experiências aqui...
 
 
Boa viagem pelos mundos sustentáveis de Portugal ;)

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Dar e Receber...?


Há dias surgiu uma discussão num grupo de amigos sobre o dar e receber, sobre agradecer por ter sido ajudado por alguém, ou por ter apoiado um livro, uma ação, etc. Uma discussão que já não tinha há anos… E pela primeira vez, falar disto causou-me tanta estranheza, que isso fez-me pensar um pouco sobre o que teria mudado em mim…

Após várias reflexões individuais e em conjunto com a minha querida companheira das reflexões Cristina Leite, cheguei à conclusão de que tive uma mudança de paradigma a este nível: do dar e receber.

Embora tenha feito sempre imenso voluntariado e esteja pronta para ir para casa de outras pessoas tratar dos animais delas, etc, eu não sinto a obrigação de dar e receber aos outros. O meu comprometimento é com algo muito maior do que as pessoas. O meu comprometimento é com aquilo que eu acredito. É comigo e com os meus ideais. Por isso, quando faço alguma coisa pelos outros é mesmo porque estou de corpo e alma a acreditar no projeto deles.

E quanto mais velha fico, menos “fretes” estou para fazer. Mas a verdade é que sinto que mais coisas faço em prol do mundo. Simplesmente porque o compromisso com o meu propósito torna-se cada vez mais nítido e forte, independentemente daquilo que possa vir a receber do outro lado.

A maior dádiva que recebo é da vida. É a da gratidão de fazer e apoiar aquilo que está certo <3

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

A minha experiência na Iniciativa de Transição de Linda-a-Velha

Após o Encontro Nacional de Transição em Lagos, segui rumo a Linda-a-Velha, para passar uma semana a conhecer a iniciativa de Transição desta localidade.

Esta iniciativa foi das pioneiras em Portugal. Nasceu em 2010, após uma reunião da iniciativa vizinha de Telheiras onde duas pessoas ficaram motivadas e colocaram mãos à obra para construir uma localidade mais justa e comunitária.

Esta iniciativa conseguiu gerar uma cooperação em rede, e criar:
  • Um Centro Comunitário, onde acontecem, a custo reduzido, aulas de dança, terapias, ensino doméstico, e outras atividades para a população de Linda-a-Velha. Neste momento, no centro já se vendem cabazes semanais de produtos hortícolas diretamente dos produtores da PROVE para mais de 100 famílias.
  • Educação Alternativa. A Florescer é um projeto de educação global que utiliza a natureza para proporcionar às crianças uma aprendizagem mais efetiva e holística.
  • Mais recentemente uma Quinta Pedagógica e Comunitária, onde a população de Linda-a-Velha poderá ter um canteiro individual e uma zona de horta comunitária, fazer eventos, ações de educação ambiental, etc.
  • Mercado Cultural e Social
  • Redes de cooperação com a Escola, com ações de sensibilização ambiental, introdução de novos paradigmas na educação e ainda a instalação de painéis solares numa das escolas, através da cooperativa Coopérnico.    
Ação de sensibilização da ClimAdaPT.Local

Este é um trabalho acima de tudo de confiança e proporcionar autonomia à comunidade. O trabalho com outras entidades, nomeadamente autarquias e junta de freguesia é imprescindível. 
O Mercado Cultural e Social assim como a Quinta Urbana e Pedagógica tornaram-se possíveis através do financiamento de orçamentos participativos.

O que esta experiência me trouxe?
Penso no quão importante foi esta semana em Linda-a-Velha para o meu percurso como pessoa e cidadã do mundo.
Identifico-me imenso com a forma de trabalho que pude observar desta iniciativa. Esta experiência abriu-me novas janelas em termos da forma como percebo os projetos e como quero vir a intervir na Transição. É, sem dúvida, um excelente exemplo a conhecer!

Tenho tido a ideia de participar num projeto deste género numa aldeia desertificada do país, mas ver isto a acontecer em grande escala numa cidade é deveras inspirador! E com um impacto brutal!

E aquilo que mais me fica desta experiência é a constatação de que tudo começa pelo ato mais simples de todos, que é começarmos a fazer pequenas coisas no nosso dia-a-dia, no sítio onde vivemos. Começa no nosso bairro, nas pessoas que encontramos todos os dias.

E é esta a diferença no mundo que também quero ser e fazer :)


Agradecimentos
Grata pela inspiração e amabilidade do Fernando Oliveira e família, que me acolheram como “vizinha” no seu espaço de vida e projeto.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Encontro Transição Portugal 2017


Fui ao meu primeiro Encontro Nacional do Movimento de Transição nos passados dias 27-29 de Janeiro de 2017, em Lagos!

Transição é um movimento que fazemos desde o atual sistema vigente para um novo sistema que idealizamos: uma sociedade pós-combustíveis fósseis, com economias mais localizadas e comunidades mais resilientes, que se baseiam nos valores como a paz, a solidariedade, os direitos humanos e o respeito pela biodiversidade.
Para saber mais sobre este movimento, clicar aqui

Este grupo de pessoas e iniciativas divide-se em várias áreas de trabalho e projetos, nomeadamente:
1 Ano em Transição
Transição Interior
Ligações Internacionais
Site/Comunicação
MEL - Contas, tesouraria
Formação

Deste encontro retirei algumas conclusões relativamente ao caminho que é necessário fazer, mais uma vez, é necessário gerar um processo de abertura e criar um paradigma eco-sistémico, onde se trabalhe mais em rede e se consiga fechar ciclos.
Trabalhar muito com as iniciativas e comunidades locais, identificar os agentes e redes de suporte, de forma a tornarem-se mais resilientes nos momentos de crise.
Mapear recursos e necessidades, criando redes e sinergias.

O meu contributo no movimento irá no sentido de fomentar estas ligações entre os diferentes níveis: local, nacional e internacional. 



COOPERAÇÃO! REDE!
Parece que este é o grande desafio da humanidade dos últimos tempos... Quando formos capazes de cooperar e trabalhar em rede, teremos avançado significativamente no nosso processo de evolução :)


Mais informações sobre este encontro, aqui.

Se alguém sentir o apelo para trabalhar nalguma das áreas de atuação, é muito bem-vindo ao movimento! Para saber mais de que forma se poderá envolver aqui :)

Podem ainda ter acesso ao boletim trimestral "Folha de Couve", com as notícias mais fresquinhas do movimento.

As iniciativas de transição que já existem podem ser vistas aqui.


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Transição, o que é?


Fala-se tanto no movimento de transição e na mudança de paradigma e afinal a que nos referimos?

Temo-nos deparado com dificuldades de diversa ordem no sistema atual vigente e por isso surge uma crescente necessidade de examinar e reestruturar sistemas políticos, económicos, sociais e culturais, para nos alinharmos com as necessidades dos seres humanos e do planeta Terra como um sistema vivo.

Ao mesmo tempo que sentimos que a crise de valores se torna mais evidente, tem surgido uma comunidade crescente de pessoas que procura construir uma nova história, substituindo o medo pela confiança, a competição pela cooperação e partilha, a escassez pela abundância.

Transição é um movimento que fazemos desde o atual sistema vigente para um novo sistema que idealizamos: uma sociedade pós-combustíveis fósseis, com economias mais localizadas e comunidades mais resilientes, que se baseiam nos valores como a paz, a solidariedade, os direitos humanos e o respeito pela biodiversidade.

Para saber mais sobre o movimento de Transição, sua missão e iniciativas, recomendo o artigo do Nuno da Silva - O Movimento de Transição e Mudança de Paradigma, bem como o site da Rede de Transição Portugal e o site internacional Transition Network.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

E tu, já encontraste a tua Tribo?

Lembro-me perfeitamente de, há uns anos, a minha amiga Helena Martins me ter perguntado se eu já tinha encontrado a minha "tribo". Andei às voltas com aquelas pergunta… Mas o que quereria dizer ela com “a minha tribo”?

Essa busca tem sido incansável. Por um lado, vamos adicionando cada vez mais experiências e sabedoria à nossa bagagem, o que nos vai tornando cada vez mais complexos e únicos. A princípio parece que esta descoberta de nós mesmos só nos está a atirar para um poço mais fundo e solitário. Sentimo-nos cada vez mais sozinhos e mais diferentes dos outros. Esta é a fase em que nos recolhemos, viramo-nos para dentro e tentamos perceber o que nos move. E numa sociedade que premeia as certezas e “obra feita”, às vezes é mesmo difícil ter este momento de paragem e reavaliação do nosso percurso. Mas, sem dúvida, é um momento necessário para uma jornada consciente…

Desde sempre senti que não pertencia aos lugares onde estava… Não me identificava com a forma como a maior parte das pessoas se divertia ou pensava. Agora percebo que o meu propósito não é pertencer a um lugar, mas sim estabelecer pontes.
E encontro a minha Tribo nesta ligação com pessoas que fazem este percurso interior, que procuram construir uma nova história, substituindo o medo pela confiança, a competição pela cooperação e partilha, a escassez pela abundância. Pessoas que procuram alinhar-se com as necessidades dos seres humanos e do planeta Terra como um sistema vivo. É nesta Transição que está a minha Tribo :)

O caminho é maravilhoso!
E quando damos conta, já não esperamos encontrar pessoas iguais a nós, mas que tenham o mesmo propósito, que nos desafiem e façam crescer. A nossa Tribo é aquela que nos provoca, que nos pica e a que nos abraça para não cairmos.
É comunidade, é família, é amor :)


sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento


Sejam bem-vindos ao Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento!

"Through travel, we gain understanding, tolerance, and empathy for our fellow man – essential in the globalization era, where our global village can only prosper through harmonious living."

Taleb Rifai
Secretary-General, World Tourism Organization (UNWTO)


quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Repensando as formas de celebrar...

Há uns meses participei numa Oficina de Danças de Celebração, com o Jorge AnjoMar e relembrei a importância dos círculos de gratidão e de celebração para o meu equilíbrio emocional.
Falta-nos no dia a dia estes momentos de paragem, contemplação e união. Esta boa energia entre todos, em prol do mesmo, da cooperação.
Neste tipo de danças, o mais importante não é fazer os passos todos certos, mas sim participar, de uma forma genuína e com entrega ao momento presente.

Eu sou uma pessoa de celebração. Dou muita importância aos momentos de convívio entre as pessoas, como forma de promover a coesão do grupo, ou simplesmente de reconhecimento por algo feito.
É interessante como, culturalmente, quando queremos celebrar algum acontecimento compramos uma prenda e vamos comer e/ou beber. De preferência até rebentar/embebedar. Só assim podemos dizer que foi uma boa festa, com tudo a que tínhamos direito. É a sociedade do consumo... E muitas vezes não sinto que a relação que estabeleço com as pessoas tenha ficado mais fortalecida com esse evento...

Neste tipo de celebração, onde poderá haver também comida, bebida e oferendas, existe um momento em que todos participam, se divertem e constroem algo em conjunto: uma dança, uma música, ...

Sinto que é importante repensar as formas de celebrar. Gosto de viajar interiormente por estes temas, na tentativa de encontrar, a passo e passo, o meu próprio registo. Acima de tudo que seja uma escolha construída de forma consciente e crítica por cada um de nós.

E é esta a caminhada que convido partilhar através deste blogue. É a caminhada individual e interna da tentativa de, passo a passo, ir conhecendo cada vez mais, para optar por escolhas individuais conscientes.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Época de família...

Esta época é de família. 
É momento de encontro de gerações. E quantas gerações... Às vezes 3, às vezes 4...
E é nesta mistura e na repetição de padrões que encontramos o Amor.
Olho para estes avós, que já podiam ser bisavós, e penso que idade bonita esta. A idade de quem já colecionou muita experiência e sabedoria mas, como quase sempre, não tem noção do poder e riqueza que tem dentro de si.
Os filhos e netos têm, muitas vezes, esta grande missão, que mais não passa de um sentimento de gratidão pelas gerações anteriores, que nos educaram com amor e nos serviram.
Este é o momento de os servirmos.

Um dia quero pertencer a essa primeira geração, sentada numa mesa de natal e ano novo. 
Vejo os laços e o amor que alicerçam essas relações. Vejo a transformação. Vejo o que se pode aprender continuamente com alguém que está ao nosso lado há 50 anos e como se pode transformar um amor romântico num amor sereno e companheiro, ainda à luz das velas...

Parabéns à família, que nos abraça sempre com o seu amor incondicional!
Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.