segunda-feira, 23 de maio de 2016

(Des)Conferência sobre Sustentabilidade: Warm Up 2016 - Economia e a Gestão do Todo

A programação do WARM UP trata-se de uma espécie de aquecimento para o grande evento de cidadania, ambiente e sustentabilidade CIDADEMAIS, que irá decorrer entre os dias 7 e 10 de julho de 2016, nos jardins do Palácio de Cristal, no Porto.
O Warm Up é feito de um Ciclo de Espaços Abertos. O primeiro tema debruçou-se sobre a Economia e a Gestão do Todo (21 de maio), e os seguintes debruçar-se-ão sobre as Organizações do Futuro (18 de junho) e a Ética Empresarial (1 de julho). Sempre em círculo, durante a manhã assiste-se à apresentação e discurso dos oradores e de tarde inicia-se o Espaço Aberto. Esta metodologia dinâmica e inclusiva permite que todos os participantes sejam intervenientes ativos na construção da agenda e discussão do tema.


De facto, tal como o CidadeMAIS anunciava, foi uma excelente e rara oportunidade de ouvir e debater a amplitude da economia com um leque diverso de oradores!

Dicotomia na própria definição de Economia
As intervenções começaram pela perspetiva macro da economia, tentando perceber como se vive a dicotomia na sua própria definição: "desejos ilimitados dos agentes económicos" com a "oferta limitada de bens". E como é feita a sua distribuição?

A Economia aprendida nas Universidades versus a prática das Organizações do futuro
Ainda se continua a ensinar Economia nas Universidades para a maximização das vendas e lucro, como se ensinava nos anos 80. Porém, nas Organizações já se começa a sentir a necessidade de abordar outras dimensões. A sustentabilidade assente em 6 pilares: cultural, espacial / territorial, ecológico, político, social, económico.
A questão é: educa-se marketing para o aumento do consumo e depois na prática depara-se com uma realidade que causa dissonância.

Ligação entre alterações climáticas e economia
Falou-se também no papel do consumidor, que é co-responsável pela degradação ambiental, quando consome o que empresas poluidoras produzem.
O relatório Stern (2006) veio despertar os economistas para a ligação entre as alterações climáticas e a economia. Com as alterações climáticas o ambiente sofre e a economia vai atrás, fechando um círculo em si mesmo. A sua ligação é inevitável.

A Economia numa abordagem holística
O grande problema apontado pelas várias abordagens é que a economia não se vê integrada num sistema, num contexto que está interligado e é interdependente.
É urgente a procura de novos modelos e paradigmas. Enquanto uns sentem que só um corte radical na forma de pensar e uma mudança de paradigma permitirá o avanço necessário em tempo útil, outros sentem que a resposta está num processo de transição lento, que segue várias etapas, e que não nos leva necessariamente ao mesmo destino final. Contudo, acredito que certamente ambos nos levam a um destino melhor do que o atual.
Neste contexto de mudança já surgem modelos que admitem a possibilidade de desenvolver uma economia sem crescimento, o que para a maior parte de nós parece ser impossível. Para saber mais sobre esta abordagem recomendo a literatura do Tim Jackson sobre "prosperidade sem crescimento".
Outras abordagens mais conservadoras falam em "capitalismo com consciência", com confiança, compaixão e criação de valor.

Conclusão final que levo
Esta (des)conferência foi das mais ricas que tive a oportunidade de participar, pela diversidade de abordagens e visões. Mas o ponto comum é a urgência de mudança que é sentida por todos, sejam eles adeptos de mudanças mais radicais, ou mais conservadoras.
Existe um caminho universal, que não olha a paradigmas. Embora com abordagens diferentes, os caminhos convergem-se numa parte do percurso que é a da auto-suficiência e sustentabilidade. Mesmo que para muitos seja uma falsa convergência, penso que são as formas possíveis no momento de lá se chegar e é na aprendizagem desse respeito e cooperação que creio estar a chave para uma mudança integradora e global na Humanidade.

Esta perspetiva inclusiva que o CidadeMAIS adota nestes encontros faz-me ver que estamos a avançar na cooperação de uma forma muito mais consistente e rápida do que às vezes parece. 
É uma honra conhecer e colaborar com esta equipa!

Related Articles

0 comments:

Enviar um comentário

Raquel Ribeiro. Com tecnologia do Blogger.